Nilton Deodoro

Navegar é Preciso

Textos

         FAMÍLIA É QUEM CUIDA!
 
         — O quê? Vó Cidinha está internada?
         — Sim, tia Lidinha, foi hoje de madrugada. Está num hospital público no Centro, que não sei o nome.
         — Souza Aguiar?
         — Isso, tia, Souza Aguiar!
         — Quem está com ela? Com 82 anos tem direito a acompanhante!
         — Tia Zefinha. Foi quem a acompanhou na ambulância.
         — Tá bom, tá bom, estou indo pra lá.
         — Alô, Zefinha? Como está vovó? Estou indo praí!
         — Oi, Lidinha, vovó tá no soro. Fez exames e estamos aguardando o resultado. Olha, nesta enfermaria, fora do horário de visita, só é permitida a presença de uma pessoa para cada paciente. Faz o seguinte: na portaria, diga que é da família da senhora Norma. É uma velhinha do leito ao lado da vovó, sem visitas da família.
        Antes de falar com vó Cidinha, Lidinha se viu obrigada a beijar a testa e segurar a mão da pobre velha abandonada, eis que junto a ela estava um  médico, um enfermeiro e um maqueiro.
         — A senhora é da família?
         — Sim...
         — Graças, Senhora, precisamos fazer exames em dona Norma  em outro hospital, mas é necessário que uma pessoa da família a acompanhe na ambulância.
         Enquanto a ambulância “rasgava” o trânsito caótico do Rio, dona Norma, olhos fixos nos de Lidinha,  não largava de apertar sua mão, com um olhar terno de agradecimento e um doce sorriso, de quem experimentava ser amada pela primeira vez durante sua internação...
         Lidinha, diante das circunstâncias e princípios morais, encarnou o papel de familiar de dona Norma, com apego e dedicação.
                   Quando, enfim, Lidinha retornou ao Souza Aguiar, reconheceu que seu jeitinho brasileiro valeu a pena,  pois vó Cidinha estava de alta e dona Norma também, por conta do desaparecimento inexplicável de sua depressão profunda...
Nilton Deodoro
Enviado por Nilton Deodoro em 22/03/2015
Alterado em 26/03/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Nilton Deodoro Moreira Cardoso e o site www.niltondeodoro.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras